terça-feira, 17 de novembro de 2009

Bobagem

que o tempo passa,
que os dias voam,
que a fila anda,
que a vida segue,
se a lembrança persegue,
se o passado revivese não há tempo que carregue
no pensamento, numa saudade boa,
o desejo de fica à toa bobagem
a gente achar que passa...

em uma vontade,
em um sossego,

em uma pessoa


(Cáh Morandi)

Guarda para amanhã


guarda para amanhã as coisas que precisam de mais tempo,
o beijo que precisa ser mais lento,

a palavra que precisa ser pensada antes de dita,

a ação que dever ser pesada antes de feita,

guarda para amanhã
um pouco de tanta sede,
um pouco de tanto passo,
um pouco de tanta de gente,
guarda para amanhã
logo tudo há de ser ...
o que não é agora
o que sem demora vai amanhecer . .

(Cáh Morandi)

Te Desejo


Te desejo uma fé enorme,

em qualquer coisa,

não importa o quê,

como aquela fé que a gente teve um dia,

me deseja também uma coisa bem bonita,

uma coisa qualquer maravilhosa,

que me faça acreditar em tudo de novo,

que nos faça acreditar em tudo outra vez.

Caio Fernando Abreu

Leve


Leve meu peso leve
No teu cair descuidado

E me deixes vulnerável.
Serei, a ti, eternamente grata

Por teres chovido pedra

Nas minhas pétalas.

Pode agora a luz me atravessar sem dor.
Sou, sem ser efêmera, fêmea incólume.


terça-feira, 27 de outubro de 2009

Pequeno Sonho


No entanto, resta-me um pequeno sonho
que escondo sob meu travesseiro para que não seja roubado:
- Eu gostaria que todos os portões fossem abertos
e que ninguém tocasse em nada que é meu;
mas que se houvessem toques,
fossem eles uma espécie de mágica fraterna,
que fizesse tudo virar flor.

Ou beija flor.
Ou borboleta.
Ou inocência...


Oswaldo Antônio Begiato

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Leilão de Jardim - Cecília Meireles

Leilão de Jardim

Quem me compra um jardim com flores?
borboletas de muitas cores,
lavadeiras e passarinhos,
ovos verdes e azuis nos ninhos?
Quem me compra este caracol?
Quem me compra um raio
de sol?
Um lagarto entre o muro e a hera,
uma estátua da Primavera?
Quem me compra este formigueiro?
E este sapo, que é jardineiro?
E a cigarra e a sua
canção?
E o grilinho dentro
do chão?
(Este é meu leilão!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

sobre a noite


sobre a noite

não é difícil congelar a cena,
quando podemos cruzar o cenário

e costurar uma estrela:

pequeno botão que fecha a noite

antes do dia se abrir.

.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

flores nos olhos



Há flores em meus olhos
que não nascem nas primaveras
que são de infinitas esperas
azuis, intactas, nascem à revelia
orvalhadas pelas lágrimas
caladas da minha poesia.

Tonho França

domingo, 6 de setembro de 2009


"É importante cultivar afinidades, mas as desafinações ensinam bastante.
No mínimo, nos fazem dar boas risadas.
Vale amizade com executivo e com office-boy,
com solteiros e casados,
meninas e mulheraços,
gente que torce para outro time e vota em outro partido.
Vale sempre que houver troca. "

Martha Medeiros

A verdade


A verdade é que o que dizemos não tem tanta importância.
Para saber quem somos, basta que se observe o que fizemos
da nossa vida. Os fatos revelam tudo, as atitudes confirmam.
O que você diz - com todo o respeito - é apenas o que você diz.


Para que serve um amigo? Para rachar a gasolina, emprestar a prancha, recomendar um disco, dar carona pra festa, passar cola, caminhar no shopping, segurar a barra. Todas as alternativas estão corretas, porém isso não basta para guardar um amigo do lado esquerdo do peito. Milan Kundera, escritor tcheco, escreveu em seu último livro, "A Identidade", que a amizade é indispensável para o bom funcionamento da memória e para a integridade do próprio eu. Chama os amigos de testemunhas do passado e diz que eles são nosso espelho, que através deles podemos nos olhar. Vai além: diz que toda amizade é uma aliança contra a adversidade, aliança sem a qual o ser humano ficaria desarmado contra seus inimigos. Verdade verdadeira. Amigos recentes custam a perceber essa aliança, não valorizam ainda o que está sendo contruído. São amizades não testadas pelo tempo, não se sabe se enfrentarão com solidez as tempestades ou se serão varridos numa chuva de verão. Veremos. Um amigo não racha apenas a gasolina: racha lembranças, crises de choro, experiências. Racha a culpa, racha segredos. Um amigo não empresta apenas a prancha. Empresta o verbo, empresta o ombro, empresta o tempo, empresta o calor e a jaqueta. Um amigo não recomenda apenas um disco. Recomenda cautela, recomenda um emprego, recomenda um país. Um amigo não dá carona apenas pra festa. Te leva pro mundo dele, e topa conhecer o teu. Um amigo não passa apenas cola. Passa contigo um aperto, passa junto o reveillon. Um amigo não caminha apenas no shopping. Anda em silêncio na dor, entra contigo em campo, sai do fracasso ao teu lado. Um amigo não segura a barra, apenas. Segura a mão, a ausência, segura uma confissão, segura o tranco, o palavrão, segura o elevador. Duas dúzias de amigos assim ninguém tem. Se tiver um, amém.

Martha Medeiros

O livro


O livro não é um produto descartável:
usou joga fora.
Nunca fiz isso nem com o namorado,
imagine com um livro que é muito mais útil.
Tem gente que diz que uma casa sem cortina é uma casa nua.
Eu penso o mesmo de uma casa sem livros.
É como se fosse habitada por pessoas sem imaginação,
que não tem histórias pra contar.

Martha Medeiros

quarta-feira, 19 de agosto de 2009


"Não sou a areia
onde se desenha um par de asas
ou grades diante de uma janela.
Não sou apenas a pedra que rolanas marés do mundo,
em cada praia renascendo outra.
Sou a orelha encostada na conchada vida,
sou construção e desmoronamento,
servo e senhor, e sou mistério
A quatro mãos escrevemos este roteiro
para o palco de meu tempo:o meu destino e eu.
Nem sempre estamos afinados,
nem sempre nos levamos a sério."


Lya Luft

Do amor falou-se tudo e sigo e segues
entendendo quase nada, tudo é pouco diante
da incompreensão do que existe
sem nome será mesmo amor
o nome disso que sinto e sentes?
Disso que sinto e sentes falou-se tanto
e sigo desconhecendo bastante
de mim e de ti que sinto e sentes tudo isso
de que falamos tanto e perseguimos errantes.


Martha Medeiros



"Acredito em saudade,
sei o quanto uma ausência pode doer,
provocar contração muscular e até náusea.
Ausência física,
ausência da voz e do cheiro,
das risadas e do piscar de olhos,
saudade da amizade
que ficará na lembrança
e em algumas fotos."

Martha Medeiros (Divã)



Pequeno grande amor
que gerou toda sorte de reflexão
se fosse apenas um pequeno amor
passaria longe do meu epicentro
se fosse um grandíssimo amor
estaria tudo ao meu redor devastado
mas foi um pequeno grande amor
daqueles que têm tamanhos
para todos os lados
e só podem ser medidos por dentro.
Martha Medeiros

"A história que está sendo contada,
cada um a transforma em outra,
na história que quiser.
Escolha, entre todas elas,
aquela que seu coração mais gostar,
e persiga-a até o fim do mundo.
Mesmo que ninguém compreenda,
como se fosse um combate.
Um bom combate, o melhor de todos,
o único que vale a pena."

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Confidencial


Não me perguntes, porque nada sei
Da vida,Nem do amor,Nem de Deus,
Nem da morte.Vivo,
Amo,Acredito sem crer,
E morro, antecipadamente
Ressuscitando.
O resto são palavras
Que decorei
De tanto as ouvir.
E a palavra
É o orgulho do silêncio envergonhado.
Num tempo de ponteiros, agendado,
Sem nada perguntar,
Vê, sem tempo, o que vês
Acontecer.E na minha mudez
Aprende a adivinhar
O que de mim não possas entender
(Miguel Torga)

Sabe

"...Sabe o que eu quero de verdade?

Jamais perder a sensibilidade,

mesmo que às vezes

ela arranhe um pouco a alma.

Porque sem ela não poderia

Sentir a mim mesma..."!!

Clarice Lispector

domingo, 7 de junho de 2009

Meu blog hoje completa dois anos!
Não sou pontual nas postagens, mas só deixo aqui o
que acho bonito o que me apraz ou revela.

Se podemos traduzir em palavras opiniões e sentimentos
esse é meu objetivo.


.Obrigada por todas as visitas.

Rosane

Partiu...


Quando partiu,
levava as mãos no bolso,
a cabeça erguida.

Não olhava para trás,
porque olhar para trás
era uma maneira de ficar

num pedaço qualquer para partir incompleto,

ficado em meio para trás.

Não olhava, pois, e,
pois não ficava.

Completo,
partiu.

Caio Fernando Abreu

Uma pessoa


...Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma. O egoísmo unifica os insignificantes. Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade, sem tamanho..."

Martha Medeiros

Quem você pensa que é?


"Quem você pensa que é?"
perguntou pra mim de queixo em pé...
Sou forte,
fraca,
generosa,
egoísta,
angustiada,
perigosa,
infantil,
astuta,
aflita,
serena,
indecorosa,
inconstante,
persistente,
sensata e corajosa,
como é toda mulher,
poderia ter respondido,
mas não lhe dei essa colher.

Pedaços de Mim...


PEDAÇOS DE MIM

Eu sou feito de
Sonhos interrompidos
detalhes despercebidos
amores mal resolvidos

Sou feito de
Choros sem ter razão
pessoas no coração
atos por impulsão

Sinto falta de
Lugares que não conheci
experiências que não vivi
momentos que já esqueci

Eu sou
Amor e carinho constante
distraída até o bastante
não paro por instante


Tive noites mal dormidas
perdi pessoas muito queridas
cumpri coisas não-prometidas

Muitas vezes eu
Desisti sem mesmo tentar
pensei em fugir,para não enfrentar
sorri para não chorar

Eu sinto pelas
Coisas que não mudei
amizades que não cultivei
aqueles que eu julguei
coisas que eu falei

Tenho saudade
De pessoas que fui conhecendo
lembranças que fui esquecendo
amigos que acabei perdendo
Mas continuo vivendo e aprendendo.

Há quem te chame menina,



Há quem te chame menina,
Te dê rebuçados
E te ponha flores no cabelo,
Há quem te diga coisas bonitas,
Te vista de seda fina
E te dê tudo o que há de belo,
Há sempre quem te embale
Enquanto adormeces na cama
E te aconchegue os cobertores
Para que não se te encoste o frio...
Há quem te chegue voz que ama,
Com doçura, ao ouvido,
Quem te esconda debaixo de asa
Quando erras o caminho de casa
E até quem te ajude sem saberes.

Há-de haver um dia alguém
Que te vai levar, porque queres,
Para lugar de além,
Há-de haver um dia alguém
Que vai partilhar-se contigo,
Que vais dividir com alguém
A quem chamarás menina
E dês rebuçados,
Ponhas flores no cabelo,
Digas que amas sem segredo...
Há-de haver um dia alguém
Que te vai abraçar
Até a vida te matar.

Valdevinoxis

quarta-feira, 6 de maio de 2009


CANÇÃO DE OUTONO
Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.
De que serviu tecer flores
pelas areias do chão,
se havia gente dormindo
sobre o própro coração?
E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando áqueles
que não se levantarão...
Tu és a folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
Certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão...

domingo, 19 de abril de 2009

Preto e Branco


Preto+ Branco=
Eu gosto do preto e do branco

Por que essas cores me remetem ao meu passado

E volto a sentir-me como um pássaro calejado

Que, de tanto voar

Na vertigem de um céu tão cinza
Esquece-se de sentir e amar

O leve gosto da brisa.

Gosto do preto proficiente

Que se desfaz sob o chão

Ao sentir-me inerte.
Oh!
Preto tão cheio de nada
Tão obvio quanto o martírio e a fantasia

Da partida e da chegada.
Gosto do branco castigável, de tão frio.

Frieza, desconheço há tempos.
Quem predomina aqui, é um olhar vazio.

Querer e negar

Contradição de um mistério

Por isso o preto e branco

Sigo a cultivar

O sangue que há anos estanco

Há de um dia, no sopro da melodia

A mim, se curvar.
Na transparência do branco

Ou na obscuriedade do preto

Sei que esquecerei sutilmente
A dor de cada momento.

.

sábado, 18 de abril de 2009

Todo amor que houver nessa vida


Todo Amor que Houver Nessa Vida
Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida,
no embalo da rede
Matando a sede na saliva
Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia
E ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia...


Frejat/ Cazuza

.

quinta-feira, 16 de abril de 2009



No fim destes dias encontrar você que me sorri,
que me abre os braços, que me abençoa
e passa a mão na minha cara marcada,
na minha cabeça confusa,
que me olha no olho e me permite
mergulhar no fundo quente da curva do teu ombro.
Mergulho no cheiro que não defino,
você me embala dentro dos seus braços
e você me beija e você me aperta
e você me aquieta repetindo
que está tudo bem,
tudo, tudo bem.




.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Se o amor existe,
seu conteúdo já é manifesto.
Não se preocupe mais com ele e suas definições.
Cuide agora da forma,

cuide da fala, cuide do cuidado,
cuide do carinho.
Cuide de você.
Ame-se o suficiente para
ser capaz de gostar do amor

e só assim pode começar a
tentar fazer o outro feliz...


Arthur da Távola
.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

"A vida é maravilhosa, mesmo quando dolorida.
Eu gostaria que na correria da época atual
a gente pudesse se permitir, criar,
uma pequena ilha de contemplação,
de autocontemplação,
de onde se pudesse ver melhor todas as coisas:
com mais generosidade,
mais otimismo,
mais respeito,
mais silêncio,
mais prazer.
Mais senso da própria dignidade,
não importando idade,
dinheiro,
cor,
posição,
crença.
Não importando nada."


Lya Luft ]

terça-feira, 24 de março de 2009



Estou sentado sobre a minha mala


Estou sentado sobre a minha mala,
No velho bergantim desmantelado...
Quanto tempo, meu Deus, malbaratado
Em tão inútil e misteriosa escala!
Joguei a minha bússola quebrada
Às águas fundas... e afinal sem norte,
Como o velho Simbad de alma cansada,
Eu nada mais desejo, nem a morte...
Delícia de ficar deitado no fundo
Do barco, a vos olhar velas paradas!
Se em toda parte é sempre o fim do mundo,
Para que partir? Sempre se chega enfim!
Para que seguir empós das alvoradas,
Se, por si mesmas elas vêm a mim?

¬ Mário Quintana ¬


.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Não chame ainda de amor
Quando seu coração bater
Acelerando por alguém.
Pode ser só atração.
Querer estar juntos, conversar,
Gostar do que a outra pessoa faz
Ou deixa de fazer, pode ser mais
Amizade do que amor.
Se seu coração foi fisgado
Por alguém a quem você tem
Muita afeição, mesmo assim,
Pode não ser amor não...
Amar não é pensar só em si,
Isto pode ser egoísmo.
Querer fisgar para gabar...
Amar é doar-se a alguém
Para melhor construí-lo.
A verdadeira felicidade, só
Existe quando podemos fazer
Outra pessoa feliz!
Assim é preciso ter cuidado
Com os anzóis iscados por ai.
Cida Peres

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

AQUÁRIO BLUE



Hoje minha sombra esgueirou-se
sorrateira, alheia à mim.
Hoje pesou mais a solidão
e a sensação de ser uma estrangeira,
entre os que deveriam ser meus iguais.
Hoje, acenou-me a saudade
de um lugar onde nunca estive,
e apertou-me o coração
com sua escura mão!

Fiquei aqui...tão única! Tão só!
Olhando pela janela
qual um peixe através
do vidro do aquário.

Só... que a água,
está do outro lado.

Lenise Marques

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Em cada

Em cada desejo;
- Uma montanha de espanto!

Em cada ânsia minha;
- Um fero receio!

Em cada brado meu;
- O silêncio onde me lanço!

Em cada riso;
- A minha nudez!

Em cada transformação;
- Chamo por mim, a procura pra onde vou...

Em cada eco acende;
- A descoberta da mulher que sou...

Em cada silêncio a voz perdida;
- A surdez da minha mente pervertida...

No desespero da paixão eu me gasto,
- Que importa se me ergo ou me arrasto?

.

Tango




Troam os passos,
numa treva...
Dança a rossa detráz,
junto no passo trocado.
Devagar sem pousar,
No tango onde me repouso e...
Ouso querer repousar...
Palpitante ,
Carnal,
O tango afaga
O tango brada
O tango uiva, flanco!...
Nele consiste e existe uma altidez,
Sentidos e desejos vãos...
Rumor que ecoa no fintar do braço,
Dentro do abraço...
Desejos claros!... Na solidão dos brados...
São um braseiro os pensamentos,
Que no tango ardem por inteiro ao rés dos passos...


Muito pouco



MUITO POUCO

Posso não ser um mundo,

Mas trago um mundo de paz em mim pra te ofertar.

Posso não ser e ter palavras certas,

Mas as que nascem em meus lábios e dedos, te descrevo…

Posso não ter mais tão boa visão,

Mas te carrego em morada no meu olhar…

Posso não ser toda literatura

Sou criatura, criada nas palavras mais puras.

De vidas que passaram fortes, noutras inseguras.

Posso não ser muito, quase nada…

Mas o que sou, sou inteira, toda.

Posso não subir na vida de elevador,

Viver cada amor, sem pressa,

Sigo, subo, pela escada…

Passo a passo,

Nos passos marcados com quem me dê a mão.

Posso não ter tanto,

Mas o que tenho o dou, me dou…

Me dói…Quando ainda pedem mais.

Posso não ser um gênio, nem phd,

Mas numa coisa sou capaz…

Te dar toda paz num amor intenso, voraz,

Ser mais eu, sendo em você.

Poetis@ M.D

Ainda que


“Ainda que a gente
nem perceba, tudo é
avanço e transformação,
acúmulo de experiência,
dores do parto de nós
mesmos, cada dia refeito.
Somos melhores
do que imaginamos ser.”
Lya Luft

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009



Silêncio.
Deixa-me pesar.
Há um sonho em mim que me prendeu,
Um que começa a começar
Aquém da terra e além do céu.
Deixa-me ser nem teu nem meu.
Deixa-me só não sossegar.

(Fernando Pessoa )

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Liberdade




Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade.



Sophia Andresen

.

Desejos


Desejo aos amigos e amigas que visitam o meu blog, um 2009 muito feliz e com muitos motivos para celebrar a vida com felicidade, deixo o Drummond...


Desejo
Desejo a você
Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Filme do Carlitos
Chope com amigos
Crônica de Rubem Braga
Viver sem inimigos
Filme antigo na TV
Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Ver a Banda passar
Noite de lua Cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Não ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus.
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho
Sarar de resfriado
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender um nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça
Uma festaUm violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco
Bolero de Ravel
E muito carinho meu.

Para ser forte


Para ser forte, tive que beber muitos goles de tempestades.
Tive que aprender a fazer muralhas (e às vezes, ser a própria);
Andar de salto alto entre as pedras do caminho;
Ter ouvidos atentos, saber escolher os momentos do silêncio;
Ir contra o vento...
E depois de tudo ser capaz de desmoronar doce
e calmamente nos braços do homem que eu amo.




Cáh Morandi

sábado, 3 de janeiro de 2009

O meu jardim


Diz-me se as flores do meu jardim
Têm todas as cores daquele jasmim
Que me mostraste
Ou daquela rosa que transformaste
Em alecrim
Diz-me que o jasmim que plantaste
No meu jardim
Tem a cor com que pintaste
O meu sonho até ao fim
Ou uma tela que imaginaste
Junto de mim
Diz-me se sou um sonho
Ou se o sonho entrou em mim
Ou se vieste
Regar o meu jardim
Dolores

Lembro-me de ti
Nesse instante absoluto,
A vida conduzida por um fio de música.
Intenso e delicado, ele vai-nos fechando num casulo
Onde tudo será permitido.
Se é só isso que podemos ter,
Que seja forte. Que seja único.
Tão íntimo quanto ouvirmos a mesma melodia,
Tendo o mesmo - esplêndido - pensamento.
Lya Luft

Um anjo


Um anjo vem todas as noites:
senta-se ao pé de mim, e passa
sobre meu coração a asa mansa,
como se fosse meu melhor amigo.
Esse fantasma que chega
e me abraça(asas cobrindo a ferida do flanco)
é todo o amor que resta
entre ti e mim, e está comigo.
Lya Luft