sábado, 14 de maio de 2016

Gente Fina

Gente fina não esnoba, não humilha, não trapaceia, 
não compete e, como o próprio nome diz, não engrossa. 
Não veio ao mundo para colocar areia no projeto dos outros. 
Ela não pesa, mesmo sendo gorda e não é leviana, mesmo sendo magra. 
Gente fina é que tinha que virar tendência. 
Porque colocando na balança é quem faz a diferença.


Martha Medeiros





sábado, 16 de abril de 2016

fiel à nossa verdade



Todo dia a gente perde um pouquinho da nossa identidade por causa

de medos padronizados e cobranças coletivas. 
Antes de descobrir qual é a nossa turma - seja a turma dos bem-sucedidos, dos descolados, dos espertos - é bom estar

agarrado ao que nos define, e isso a gente só vai descobrir se estiver em contato com nossos sentimentos mais primitivos. 
Não é preciso ir ao Alasca, não é preciso

radicalizar, mas manter-se fiel à nossa verdade já é meio caminho andado.

Martha Medeiros

Estou do lado de fora.



Decidi que não quero mais entender,
não quero mais encenar,
não quero mais que me expliquem essa bagunça,

já não preciso ser conduzida a nenhuma espécie de iluminação.

Atravessei paredes. 
Estou do lado de fora. 


Martha Medeiros


s

terça-feira, 24 de março de 2015

Paramos aqui



Eu gostaria de viver com você, 
mas não foi por isso que vim. 
A intenção é unicamente deixá-lo saber que é amado 
e deixá-lo pensar a respeito, 
que amor não é coisa que se retribua de imediato, 
apenas para ser gentil. 
Se um dia eu for amada do mesmo modo por você, 
me avise que eu volto, e a gente recomeça de onde parou. 
Paramos aqui.


(Martha Medeiros) 

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Vento novo


Estava enrolada
em teias e traças,
debaixo da escada,
lá no subsolo
da casa fechada.
Começava a tomar ares de desgraça.
Manchada do tempo,
fenecia
a esperar que um dia
alguma coisa acontecesse.
Antes que se perdesse completamente,
sentiu passar um vento cor-de-rosa.
Toda prosa, espanou a bruma,
pintou os lábios
e sem vergonha nenhuma
caprichou no recorte do decote.
A felicidade volta à praça
cheia de dengo e de graça,
com perfume novo no cangote.
Flora Figueiredo

sábado, 8 de março de 2014

Doce Mistério da Vida


Minha vida que parece muito calma
Tem segredos que eu não posso revelar
Escondidos bem no fundo de minh'alma
Não transparecem nem sequer em um olhar
Vive sempre conversando à sós comigo
Uma voz que eu escuto com fervor
Escolheu meu coração pra seu abrigo
E dele fez um roseiral em flor
A ninguém revelarei o meu segredo
E nem direi quem é o meu amor 

Maria Bethânia

Dia da Mulher

"Ela é uma moça de poses delicadas, 
sorrisos discretos e olhar misterioso.
Ela tem cara de menina mimada, um quê de esquisitice
uma sensibilidade de flor, um jeito encantado de ser, 
um toque de intuição e um tom de doçura.
Ela reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, 
uma solidão de artista e um ar sensato de cientista.
Ela é intensa e tem mania de sentir por completo, 
de amar por completo e de ser por completo.
Dentro dela tem um coração bobo, 
que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez.
Ela tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna."


sábado, 17 de agosto de 2013

"Sim, eu sei.
Pode parecer maluquice,
mas eu vou mesmo desparafusá-las
e arremessá-las no jardim.
Mesmo que elas não possam voar,
ficarão entre as flores,
o devido lugar de borboletas paralíticas.
Não suporto mais essa idéia de abrir a janela,
levantar os vidros e vê-las ali,
disfarçadas de dobradiças."
Rita Apoena

domingo, 2 de junho de 2013

Força

Desmancha o nó, 
tira a ferrugem,
espana o pó.
Empurra o pesado,
cola o quebrado, 
abre o dobrado, 
cerze o rompido,
coça a coceira, 
gruda o trincado, 
pensa o ardido
e faz brincadeira do verso chorado;
que a vida é rendeira de sedas ou trapos,
de rendas, farrapos ou fios de algodão;
que a fibra é comprida e o mundo artesão
 
Flora Figueiredo

segunda-feira, 13 de maio de 2013

colorindo flores, amores, beija-flores

"Quando a menina de olhos quebrados chorou, 
não foi um choro cítrico… 
Foi transparente.
 Chorava diferente, chorava cintilante.
 Dos olhos corriam purpurinas e cores brilhantes. 
Ela era o próprio arco-íris!
 Desde então, não mais houveram dias cinzas 
pois ela se derramou em cores e foi colorindo tudo,
 colorindo flores, amores, beija-flores…" -

 Rita Apoena

segunda-feira, 4 de março de 2013

Simplesmente acontecem

Essa história de correr atrás ou esperar 
que corram atrás de você têm que ficar nas brincadeiras de pega-pega. 
Quando o sentimento é verdadeiro, 
 ninguém corre atrás de ninguém. 
Os encontros simplesmente acontecem.

Luciane Dutra

terça-feira, 23 de outubro de 2012


Sou uma caminhante na estrada 
do aprendizado do amor. 
Às vezes, exausta, eu paro um pouquinho. 
Cuido das dores. Retomo o fôlego.
 Depois, levanto e, seduzida, 
enternecida pelo chamado, cheia de fé, eu prossigo. 
Um passo e mais outro e mais outro e mais outro, incontáveis. 
Sei de cor que não é fácil, 
mas sei também que é maravilhoso 
olhar para o caminho percorrido 
e perceber o quanto a gente já avançou, 
no nosso ritmo, do nosso jeito, 
um passo de cada vez."

Ana Jácomo
" O mesmo desencanto de quando descobrimos que tudo acaba, 
se transforma em satisfação quando um ciclo ruim se fecha, 
quando uma dor passa. 
O tempo que leva também traz... 
não o que se foi, mas novas possibilidades, 
novos rumos, 
desde que não estejamos de olhos fechados
 lamentando o que perdemos..."


Aila Sampaio

domingo, 15 de julho de 2012

...Não vou te dizer tudo aquilo que quero,

porque parte daquilo que quero é silêncio,

É um estado meu de solidão, de tempestade

em noite sem lua e estrelas.

Dir-te-ei apenas: ESPERA;

porque depois do silêncio e dessa minha tempestade

vem, certamente, a minha antemanhã,

aquela cheia de certezas e calor humano,

cheia de brilho dos meus raios solares.

Espera, porque daqui a pouco eu deixo

de ser noite de tempestades

e viro DIA...

(da)

quinta-feira, 5 de julho de 2012


No fim destes dias encontrar você que me sorri,
que me abre os braços, que me abençoa
passa a mão na minha cara marcada,
na minha cabeça confusa,
que me olha no olho e me permite
mergulhar no fundo quente da curva do teu ombro.
Mergulho no cheiro que não defino,
você me embala dentro dos seus braços
e você me beija e você me aperta
e você me aquieta repetindo
que está tudo bem,
tudo, tudo bem.

Valsinha do Chico



Um dia, ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar
Olhou-a de um jeito muito mais quente do que sempre costumava olhar
E não maldisse a vida tanto quanto era seu jeito de sempre falar
E nem deixou-a só num canto, pra seu grande espanto, convidou-a pra rodar
E então ela se fez bonita como há muito tempo não queria ousar
Com seu vestido decotado cheirando a guardado de tanto esperar
Depois os dois deram-se os braços como há muito tempo não se usava dar
E cheios de ternura e graça, foram para a praça e começaram a se abraçar
E ali dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou
E foi tanta felicidade que toda cidade se iluminou
E foram tantos beijos loucos, tantos gritos roucos como não se ouvia mais
Que o mundo compreendeu
E o dia amanheceu
Em paz

Chico Buarque de Holanda



Olho-te pelo reflexo
Do vidro
E o coração da noite
E o meu desejo de ti
São lágrimas por dentro,
Tão doidas e fundas
Que se não fosse:
o tempo de viver;
e a gente em social desencontrado;
e se tivesse a força;
e a janela do meu lado fosse alta e oportuna,
invadia de amor o teu reflexo
e em estilhaços de vidro
mergulhava em ti.



Ana Luísa Amaral in "Reflexos"






"É importante cultivar afinidades, 
mas as desafinações ensinam bastante.
No mínimo, nos fazem dar boas risadas.
Vale amizade com executivo e com office-boy, 
com solteiros e casados, 
meninas e mulheraços, 
gente que torce para outro time 
e vota em outro partido.
Vale sempre que houver troca. "

Martha Medeiros

Se queres meu sorriso,esqueça teu siso...

Um sorriso só é verdadeiro,quando é sorriso por inteiro,sincero, apaixonado e apaixonante...
Para ser cativante,tem que vir da alma,tem que ser aquele sorriso que acalma...
Tem que ser dado com sinceridade,transmitindo toda a emotividade
que levamos em nosso interior,pois não pode haver falsidade...
Há que se sorrir de verdade,mesmo que sintamos alguma dor...
O sorriso poderá arrefecer qualquer sofrer...
Poderá mesmo ajudara seu amor conquistar,pois é muito mais fácil
amar quem tem nos lábios um belo sorriso...
Esquecer das dores é preciso,e também esse é um motivo,use o sorriso como lenitivo...
Sorria com o coração...Sorria com paixão...

Marcial Salaverry




"Viva as válvulas de escape,
que lamentavelmente não gozam de boa reputacão.
Não sei quem inventou que é preciso ser a gente mesmo o tempo todo,
que não se pode diversificar. 
Se fosse assim, não existiria o teatro, o cinema, a música, a escultura, a pintura, a poesia, tudo o que possibilita novas formas de expressão além do script que a sociedade nos intima a seguir: nascer-estudar-casar-ter filhos-trabalhar-e-morrer."
Martha Medeiros

domingo, 4 de março de 2012



Sou gente grande, como se diz por aí.
E o mundo à minha volta, à nossa volta, virou aldeia,
somos todos vizinhos, todos vivendo apertados,
financeira e emocionalmente falando.
Saudade de uma alegria descomunal,
de uma esperança gigantesca,
de uma confiança do tamanho do futuro -
quando o futuro também era infinito à minha frente.”

Martha Medeiros


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012


(...) Vamos rir, chorar e aprender.
Aprender especialmente como casar Céu e Terra, vale dizer,
como combinar o cotidiano com o surpreendente,
a imanência opaca dos dias com a transcendência radiosa do espírito,
a vida na plena liberdade com a morte simbolizada como um unir-se com os ancestrais,
a felicidade discreta nesse mundo com a grande promessa na eternidade.
E, ao final, teremos descoberto mil razões para viver mais e melhor,
todos juntos, como uma grande família,
na mesma Aldeia Comum, generosa e bela, o planeta Terra.
Leonardo Boff

domingo, 8 de janeiro de 2012


Abençoadas sejam as surpresas risonhas do caminho.
As belezas que se mostram sem fazer suspense.
As afeições compartilhadas sem esforço.
Às vezes em que a vida nos tira pra dançar sem nos dar tempo de recusar o convite.
As maravilhas todas da natureza, sempre surpreendentes, à espera da nossa entrega apreciativa.
A compreensão que floresce, clara e mansa, quando os olhos que veem são da bondade.
Abençoados sejam os presentes fáceis de serem abertos.
Os encantos que desnudam o erotismo da alma.
Os momentos felizes que passam longe das catracas da expectativa.
Os improvisos bons que desmancham o penteado arrumadinho dos roteiros da gente.
Os diálogos que acontecem no idioma pátrio do coração.
Abençoada seja a leveza, meu Deus.
Abençoadas sejam as dádivas generosas que vêm nos lembrar que viver pode ser mais fácil.
Que amar e ser amado pode ser mais fluido.
Que dá pra girar o dial.
Que dá pra sair da frequência da escassez e sintonizar a estação da disponibilidade, onde alegrias já cantam, mas a gente não ouve.
Abençoadas sejam as dádivas que vêm nos lembrar, com alívio, que há lugares de descanso para os nossos cansaços.
Que há lugares de afrouxamento para os nossos apertos. Que dá pra mudar o foco. Que não é tão complicado assim saborear a graça possível que mora em cada instante.

Ana Jácomo


domingo, 1 de janeiro de 2012



Na dúvida, faça.
O risco faz parte.
A graça está em tentar,
em vez de sentar e assisitr;
a vida está em esticar-se todo para atingir;
o mundo está
no desafio da interrogação.
E por que não?
Entre na festa,
Arranque a capa, morda a maçã.
Desate o cinto
Para voar livre pelo amanhã,
Ainda que ele seja um labirinto.
Deixe o id rolar
Cônscio e devoto.

Nessa arte viva de arriscar,
Pois que viver
Não é entrar no mar onde dá pé
Mas mergulhar com fé no maremoto.


Flora Figueiredo

O novo ano dorme tranquilo e sereno como um bebê bem alimentado.
Cuide de sua casa enquanto ele não acorda.
Faça um pouco de silêncio, respire fundo e baixe a luz.
Sintonize o coração com o melhor que está no ar.
Feche os olhos e saiba que está no universo e que a vida é um mar de boas possibilidades.
Calma! Ouça o respirar do ano que dorme, não o cutuque ainda.
Ninguém aguenta nascer antes do tempo.
Mature mais um pouco e aproveite, sem ansiedade, o agora.
E quando ele se mexer e começar a resmungar, abra seu melhor sorriso para recebê-lo.
Deixe-o amanhecer sem pressa, deixe-se amanhecer sem correria.
Respeite-se e não crie ilusões a seu respeito.
Então ele abriu os olhos, está desperto.
Está na hora de pegá-lo no colo e tirá-lo da inércia.
A vida vai recomeçar.
Sempre pode recomeçar.
Assim são as manhãs seguidas de longa escuridão,
Assim são os anos novinhos quando despertam de um sonho bem vivido.
Texto de Eliana Rigol

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Viver tem que...


Viver tem que ser perturbador,

é preciso que nossos anjos e demônios sejam despertados,

e com eles sua raiva, seu orgulho, seu asco, sua adoraçao ou seu desprezo.

O que não faz você mover um músculo,

o que não faz você estremecer, suar, desatinar,

não merece fazer parte da sua biografia.

você é feliz?


Você é feliz?

Não espalhe, já que tanta gente se sente agredida com isso.

Mas também não se culpe,

porque felicidade é bem diferente do que ser linda, rica, simpática e aquela coisa toda.

Felicidade, se eu não estiver muito enganada, é ter noção da precariedade da vida,

é estar consciente de que nada é fácil, é tirar algum proveito do sofrimento,

é não se exigir de forma desumana e, apesar disso tudo,

conseguir ter um prazer quase indecente em estar vivo.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Refletindo


Tô me afastando de tudo que me atrasa,
me engana, me segura e me retém.
Tô me aproximando de tudo que me faz completo,
me faz feliz e que me quer bem.
Tô aproveitando tudo de bom que essa nossa vida tem.
Tô me dedicando de verdade pra agradar um outro alguém.
Tô trazendo pra perto de mim quem eu gosto e quem gosta de mim também.
Ultimamente eu só tô querendo ver o ‘bom’ que todo mundo tem.
Relaxa, respira, se irritar é bom pra quem?
Supera, suporta, entenda: isento de problemas eu não conheço ninguém.
Queira viver, viver melhor, viver sorrindo e até os cem.
Tô feliz, tô despreocupado, com a vida eu tô de bem."
.
Caio Fernando Abreu.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Vermelha Maldade


Não sou e não serei o que me tornaram.
Nem que seja pela delícia de não corresponder às expectativas.
Pensem o que quiserem, mas saibam que sou mistério.
Um mistério de riso frouxo, silencioso, audacioso e sedutor.
E nunca, jamais, encontrarás tal, pois não mereces e não me convém.
Espalhem minha tristeza como se fosse do meu ser verdade.
Sabem que não é... Sou leve, mas peso. Porque marco presença, sou barulhenta, apesar de quieta.
Faço estrago dos bons. É nisso que pões raiva, certo?
Ponha, meu bem, ponha. À ti mesmo não mentes, sabes que és incapaz de aceitar a inveja que lhe toma.
Não importa, agora. Importará depois.
E sairei feliz dessa minha tristeza, feliz.
Sairei com meu sorriso lateral, letal, pintado de vermelho, apertando os olhos, má:
Viu? Eu estava certa. Agora que importa, já não importa. A vida é minha, ganhei-a.



A.D.

mãos se dando




não que eu tenha medo
não que eu seja insegura,
mas dar minhas mãos as tuas
é só para unir meu corpo no teu
quando andamos pelas avenidas
quando nenhuma cortina encobre
quando a cama são as calçadas
se o teto é qualquer lua
se a morada é qualquer rua
o amor é feito as claras
das mãos se dando, nuas



Cáh Morandi

não vejo mais o tempo, não o substimo,
quando o denomino de futuro
embora mal posso esperar para desvendar
o que já esteve me esperando por milênios
ficar quase sem o ar, e quase morrer, desesperar
ver teu rosto, teus traços se formarem
entre as digitais dos meus dedos que tremem
ver você realizar, ver você ser,
ver você me olhar

de alguma forma a gente soube
(ou saberá)
que o tempo da espera
é o caminho de se encontrar
Cáh Morandi

Dentro de um abraço

Dentro de um abraço é sempre quente, é sempre seguro.
Dentro de um abraço não se ouve o tic-tac dos relógios e,
se faltar luz, tanto melhor.
Tudo o que você pensa e sofre,
dentro de um abraço se dissolve.

Martha Medeiros (Feliz por nada)






Eu mesma
não passo de uma pessoa apenas
e apenas quero ser uma pessoa sensata
mesmo com as trapaças das outras pessoas
ora,
eu mesma me passo para tras!
Martha Medeiros

(Cartas Extraviadas)

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

SE O AMANHA NÃO VIER


....O dia de amanhã não está prometido para ninguém, jovem ou velho,
E hoje pode ser sua última chance de segurar bem apertado,
a pessoa que você ama. Se você está esperando pelo amanhã,
porque não fazer hoje?
Porque se o amanhã não vier, você com certeza se arrependerá pelo resto de sua vida,
De não ter gasto aquele tempo extra num sorriso, num abraço, num beijo,
Porque você estava "muito ocupado" para dar para aquela pessoa,
aquilo que acabou sendo o último desejo que ela queria.
Então, abrace o seu amado, a sua amada hoje. Bem apertado.
Sussurre nos seus ouvidos, dizendo,
O quanto o(a) ama e o quanto o(a) quer junto de você.
Gaste um tempo para dizer:
"Me desculpe", "Por favor", "Me perdoe", "Obrigado", ou ainda:
"Não foi nada", "Está tudo bem".
Porque, se o amanhã jamais chegar, você não terá que se arrepender pelo dia de hoje.

Este texto foi anexado no mural de comunicação interna da United Airlines, um dia após o atentado terrorista, ao World Trade Center pelo marido de uma das aeromoças mortas.

domingo, 26 de junho de 2011



"...Quem dera eu soubesse o rumo certo,
para jamais eu me perder pelo caminho.

Quem dera o meu discernimento fosse tão lúcido
a ponto de nunca eu me arrepender das minhas escolhas.

Quem dera a minha força fosse tanta,

a ponto de não me abalar ao me decepcionar com alguém.
Quem me dera ser tudo isso ao mesmo tempo,
mas eu sou apenas o que sou:

uma eterna semeadora de esperanças.
Meus erros podem fazer doer os meus ossos,

mas também podem me trazer de presente

o sabor inigualável das delícias que eu ainda não provei...
(D.A)
Não entrei na sua vida
pra ser mais um.
Entrei no teu mundo particular
pra te lembrar que agora
você é uma ilha cercada de mim
por todos os lados

(Pedro Miller)

sábado, 11 de junho de 2011

...Carrego dentro de mim dois corações
Um é um tufão... o outro é calmaria
Um encara a realidade
o outro vive de poesia...

(Regina Xavier)




segunda-feira, 16 de maio de 2011


"Que todo mundo tenha um amor quentinho.
Descanso pro complicado do mundo.
Surpresa pra rotina dos dias.
A quem esperar.
De quem sentir saudades.
Um nome entre todos.
O verso mais bonito.
A música que não se esquece.
O par pra toda dança.
Por quem acordar.
Com quem sonhar antes de dormir.
Uma mão pra segurar, um ombro pra deitar, um abraço pra morar.
Um tema pra toda história.
Uma certeza pra toda dúvida.
Janela acesa em noite escura.
Cais onde aportar.
Bonança, depois da tempestade.
Uma vida costurar na sua, com o fio comprido do tempo."

A.D



No céu da minha boca
Tinha estrelas
Tinha lua
Te beijei apaixonado
Passei as estrelas
Da minha boca
Prá tua...

(Wanderlei)



...O sol ainda dormia quando ele pensou nela,
lhe desejou bom dia
mandou beijos
e como em uma prece pediu:
"SE CUIDA PRA MIM...!"

(DA)