segunda-feira, 11 de junho de 2007

Poema - Amo-Te de Elizabeth B. Browning

Amo-te quando em largo, alto e profundo
Minha alma alcança quando, transportada
Sente, alongando os olhos deste mundo
Os fins do ser, a graça entressonhada.
Amo-te em cada dia, hora e segundo:à luz do sol, na noite sossegada.
E é tão pura a paixão de que me inundo
Quanto o pudor dos que não podem nada.
Amo-te com o doer das velhas penas,
Com sorrisos, com lágrimas de prece,e a fé da minha infância, ingênua e forte.
Amo-te até nas coisas mais pequenas.
Por toda a vida.
E assim Deus o quisesse,
Ainda mais te amarei depois da morte.

A todos os enamorados....Feliz Dia dos namorados!!!!
.
.

2 comentários:

wanda lucia disse...

Você não imagina o quanto busquei essa poesia.Ela faz parte de minha adolescência.Estou feliz por tê-la encontrado,e quero agradecer-lhe por isso.
Muito obrigada
Um grande abraço.

Sílvio Roberto disse...

Ouvi esse poema numa novela da Globo tempos atrás, declamado pela personagem da Glória Menezes. Ainda hoje posso ouvir ecoando na memória a voz dela recitando e me emociono muito. Adorei encontrá-lo aqui!